Os Abençoados

sábado, 1 de dezembro de 2012

Mateus 8:18-34


 Mateus 8.18-34

18 Vendo Jesus muita gente ao seu redor, ordenou que passassem para a outra margem.
19 Então, aproximando-se dele um escriba, disse-lhe: Mestre, seguir-te-ei para onde quer que fores.
20 Mas Jesus lhe respondeu: As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça.
21 E outro dos discípulos lhe disse: Senhor, permite-me ir primeiro sepultar meu pai.
22 Replicou-lhe, porém, Jesus: Segue-me, e deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos.
23 Então, entrando ele no barco, seus discípulos o seguiram.
24 E eis que sobreveio no mar uma grande tempestade, de sorte que o barco era varrido pelas ondas. Entretanto, Jesus dormia.
25 Mas os discípulos vieram acordá-lo, clamando: Senhor, salva-nos! Perecemos!
26 Perguntou-lhes, então, Jesus: Por que sois tímidos, homens de pequena fé? E, levantando-se, repreendeu os ventos e o mar; e fez-se grande bonança.
27 E maravilharam-se os homens, dizendo: Quem é este que até os ventos e o mar lhe obedecem?
28 Tendo ele chegado à outra margem, à terra dos gadarenos, vieram-lhe ao encontro dois endemoninhados, saindo dentre os sepulcros, e a tal ponto furiosos, que ninguém podia passar por aquele caminho.
29 E eis que gritaram: Que temos nós contigo, ó Filho de Deus! Vieste aqui atormentar-nos antes de tempo?
30 Ora, andava pastando, não longe deles, uma grande manada de porcos.
31 Então, os demônios lhe rogavam: Se nos expeles, manda-nos para a manada de porcos.
32 Pois ide, ordenou-lhes Jesus. E eles, saindo, passaram para os porcos; e eis que toda a manada se precipitou, despenhadeiro abaixo, para dentro do mar, e nas águas pereceram.
33 Fugiram os porqueiros e, chegando à cidade, contaram todas estas coisas e o que acontecera aos endemoninhados.
34 Então, a cidade toda saiu para encontrar-se com Jesus; e, vendo -o, lhe rogaram que se retirasse da terra deles.


Ao escriba que deseja segui-LO por onde quer que fosse, o Senhor não omite que esse Seu caminho exige completa renúncia. Até as aves do céu, das quais o Pai celestial cuida (cap. 6:26), têm uma sorte melhor que a de seu Criador neste mundo. Que humilhação a Sua! Ele não tinha um lugar na Terra onde recostar Sua cabeça para descansar. Foi somente na cruz, depois que Sua obra havia sido completada, que Ele pôde finalmente repousar - inclinar - Sua cabeça (trata-se do mesmo verbo grego usado em João 19:30). 

No versículo 21, outra pessoa responde ao Seu convite com uma desculpa aparentemente justificável. O que poderia ser mais legítimo do que comparecer ao enterro do seu pai? Contudo, por mais urgente que pareça ser o dever, nenhuma "prioridade" deve interpor-se ao que o Senhor ordenou que buscássemos em "primeiro lugar" (cap. 6:33). A Bíblia não nos diz qual acabou sendo a decisão desses homens. O importante é que saibamos se nós temos respondido ao chamado do Senhor Jesus.

A tão conhecida cena da travessia do mar durante a tempestade ilustra a viagem do crente neste mundo. Ele passa por várias tempestades, porém o seu Salvador, que é também o Senhor dos elementos da natureza, está com ele (Salmo 23:4). Ele comanda o mar e as ondas, a enfermidade e a morte, e até mesmo as potestades satânicas, como é demonstrado na libertação dos dois endemoniados na terra dos gadarenos.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Participe e ganhe!

Nos Acompanhe!

Facebook - Curta nossa Página…

Tecnogospel

Missões e Evangelismo

Vivos! O site da fé Cristã!

Publicidade

Divulgador

Publicidade