Os Abençoados

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Mateus 5:17-30


Não se podem ler esses versículos sem que haja um sentimento de apreensão. O Senhor não somente declara que não veio para revogar a terrível lei de Deus que condenava a todos, como também formula uma interpretação muito mais severa para perfazer a vontade divina. Até então, um judeu piedoso talvez pensasse "merecer" a vida eterna se tivesse guardado (mais ou menos) a lei desde a sua juventude (ver Marcos 10:20). Agora, as palavras de Jesus não permitem essa ilusão. Se tais são as exigências da santidade de Deus, quem, pois, pode ser salvo? Sim, neste Homem incomparável estava a plena medida da justiça divina. Porém, a mesma Pessoa que veio para torná-la conhecida veio também para cumpri-la em nosso lugar (v. 17; Salmo 40:8-10). 

O antigo judaísmo não se preocupava com a opinião de Deus sobre a ira ou os pensamentos impuros. Apenas seus frutos eram condenados: o homicídio e o adultério. Os mandamentos do Senhor, pelo contrário, vão à fonte desses atos merecedores de punição e nos fazem reconhecer que o nosso coração também é capaz de semelhantes coisas (cap. 15:19). É necessário, pois, entender o quanto necessitamos da graça de Deus antes de fazermos uso dela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Participe e ganhe!

Nos Acompanhe!

Facebook - Curta nossa Página…

Tecnogospel

Missões e Evangelismo

Vivos! O site da fé Cristã!

Publicidade

Divulgador

Publicidade